Depressão em Idosos: Causas, Sintomas e Como Tratar

Publicado em 24 de setembro de 2020
Depressão em Idosos: Causas, Sintomas e Como Tratar

O que é depressão e como afeta os idosos

A depressão é um transtorno mental que afeta a vida de mais de 12 milhões de brasileiros de todas as idades. Infelizmente, a depressão em idosos tem sido cada vez mais comum e, por consequência, erroneamente associada ao processo de envelhecimento.

No entanto, a depressão não deve ser considerada como uma parte natural do processo de envelhecimento. O seu impacto na qualidade de vida dos idosos não pode ser menosprezado, devendo sempre ser tratada imediatamente.

Com o avanço da idade, os sintomas da depressão podem ser confundidos com as dificuldades do envelhecimento, o que dificulta o seu diagnóstico. Por consequência, o tratamento da depressão em idosos tem se mostrado tardio, dificultando ainda mais o processo de reabilitação.

Se não for tratada imediatamente, os efeitos da depressão em idosos podem impactar sua independência e reduzir suas interações sociais. Consequentemente, agrava alguns dos grandes problemas do envelhecimento: o isolamento e a solidão.

Por isso, é importante que a família esteja atenta para observar os sinais de depressão em seus familiares queridos. E caso identifique algum sintoma ou mudança em sua rotina, entre em contato com o médico imediatamente. 

Felizmente, a depressão tem tratamento, e muitos idosos conseguem se recuperar.

Principais causas da depressão em idosos

Existem duas principais causas para o desenvolvimento da depressão em idosos: a condição física do idoso e sua condição social.

Condição física

Com o envelhecimento, é natural que a condição física do idoso piore e ele enfrente dificuldades em realizar certas atividades diárias. Por conta disso, o idoso tem uma sensação de incapacidade, que quando acumulada pode ocasionar nos primeiros sintomas da depressão.

Além disso, enfrentar doenças como Parkinson, câncer e outras, também ocasiona depressão em idosos. 

Por fim, pessoas com um histórico depressivo ao longo da vida também estão mais propensas a desenvolver depressão na terceira idade.

Condição social

A condição social do idoso está relacionada à fatores como o local onde vive, sua vida em sociedade/comunidade e sua condição financeira.

Locais mais frios, em que os idosos precisam passar mais tempo dentro de casa e em locais fechados, podem causar sintomas de depressão.

Outras dificuldades enfrentadas ao longo da velhice, como o falecimento de familiares e amigos, também podem desencadear a depressão em idosos. 

No Brasil, outro fator que pode causar depressão é a condição financeira do idoso. Envelhecer é caro e a previdência nem sempre é suficiente.

Sintomas da depressão em idosos

Os sintomas da depressão em idosos podem ser diferentes daqueles efetuados por pessoas mais jovens.

Para facilitar o entendimento, listamos abaixo a maior parte dos possíveis sintomas, divididos em quatro categorias: mudanças no comportamento, sintomas físicos, cognitivos e psicossociais.   

Mudanças no comportamento

  • Diminuir o número de atividades que faz fora de casa
  • Deixar de encontrar-se com amigos e familiares
  • Preferir passar o tempo sozinho
  • Passar mais tempo assistindo à televisão
  • Depender mais da ajuda de terceiros para seu cuidar

Sintomas físicos

  • Perda de peso
  • Dores de cabeça com frequência
  • Dificuldade para dormir ou excesso de sono
  • Redução de energia

Sintomas cognitivos

  • Dificuldades em completar raciocínio
  • Falta de vontade de continuar vivo
  • Dificuldades em tomar decisão
  • Perda de memória

Sintomas psicossociais

  • Sentir-se triste
  • Irritar-se com facilidade
  • Ficar agitado
  • Setir-se mais ansioso
  • Setir-se incompetente

Impactos da depressão na vida do idoso

Os impactos da depressão na vida do idoso dependem muito de acordo com a pessoa. Isso porque os principais sintomas, descritos anteriormente, ocorrem em maior ou menor escala. 

Normalmente, os idosos passam a ter um comportamento mais recluso, se alimentam pior e interagem menos com outras pessoas. O conjunto destes fatores acelera o processo de envelhecimento e fragiliza o idoso. 

Além disso, os idosos podem ter um comportamento negacionista, não admitindo que estejam passando por dificuldades. Por consequência, a depressão em idosos pode desenvolver efeitos crônicos mais graves do que em pessoas mais jovens.

Como tratar depressão em idosos

Existem várias opções para se tratar depressão em idosos, podendo ser necessário utilizá-las em conjunto para se obter um resultado bem sucedido no tratamento.

No entanto, é necessário consultar um médico, que poderá recomendar um tratamento específico de acordo com o histórico do paciente, gravidade dos sintomas de depressão, dentre outros fatores.

Alguns dos tipos de tratamentos mais utilizados são:

  • Psicoterapia: A psicoterapia pode funcionar em casos menos graves de depressão. Neste tipo de tratamento o idoso faz consultas com profissionais que o ajudam a entender como a depressão pode estar relacionada com a maneira de pensar e/ou se comportar.
  • Medicamentos antidepressivos: Os medicamentos antidepressivos são utilizados nos casos em que a depressão causa sintomas mais graves e afetam a saúde do idoso, como a falta de sono e perda de peso. Estudos mostram que o uso de medicamentos antidepressivos surtem efeitos positivos na maioria das pessoas diagnosticadas com depressão.
  • Terapia eletroconvulsiva (ECT): A ECT é utilizada apenas em casos graves, em que os demais tratamentos não foram bem sucedidos. A ECT envolve a passagem de uma corrente elétrica pelo cérebro e, por isso, deve ser administrada no hospital sob anestesia geral.

Compartilhar