Idosos independentes: ultrapassando a barreira da idade

Publicado em 18 de novembro de 2020
Idosos independentes: ultrapassando a barreira da idade

O número de idosos independentes têm crescido consideravelmente no Brasil e mundo, o que faz as visões de hoje em dia serem bem diferentes do que eram há 20 ou 10 anos. 

Passou-se o tempo em que achávamos que a pessoa se tornava “velha” após os 60 anos. Atualmente, pessoas com essa idade, quando começam a serem consideradas idosas, ainda são muito ativas. 

Mas afinal, o que é ser um idoso independente?

Primeiramente, idoso independente é aquele que é capaz de realizar, sem nenhuma dificuldade e ajuda, as atividades da vida diária. 

Ou seja, são pessoas física e mentalmente saudáveis, que conseguem lidar com o dia a dia normalmente. 

Vale ressaltar aqui a diferença entre autonomia e independência. Um idoso autônomo é aquele que tem a capacidade de controlar, lidar e tomar decisões pessoais sobre a sua vida. 

Já a independência vai além do apenas decidir, mas também executar as funções relacionadas ao seu cotidiano. 

Aspectos da vida de um idoso independente 

Como falamos acima, o idoso independente realiza todas suas atividades sozinho. Quais são algumas delas?

  • Controla e toma seus medicamentos;
  • Faz sua higiene pessoal;
  • Vai a lugares a pé ou dirigindo;
  • Trabalha;
  • Faz as atividades domésticas da sua casa;
  • Viaja;
  • Cuida do próprio dinheiro;

Essas e todas as outras atividades em que o idoso realize sem ajuda são consideradas atividades diárias normais de um idoso independente. 

Idosos independentes realizam suas atividades diárias sem ajuda, como a jardinagem, por exemplo.

Existe pessoa idosa independente que tenha problema de saúde?

Se a doença ou problema de saúde não afetar incisivamente a vida do idoso, sim, é possível. 

Quais são as doenças que não permitem a pessoa de idade avançada de ser independente? Veja algumas delas: 

  • Alzheimer;
  • Demência
  • Parkinson;
  • Osteoporose;
  • Distrofia muscular;
  • Esclerose múltipla;

Essas são as mais conhecidas, contudo, qualquer doença ou problema que impossibilite o idoso em mover-se ou tomar decisões sozinho, impede-o de ser independente. 

Idosos independentes no mercado de trabalho

O mundo hoje faz com que as pessoas trabalhem até uma idade bastante avançada, por isso é comum vermos idosos no mercado de trabalho.

Segundo pesquisa do Datafolha, entre 2007 e 2017, o número de pessoas idosas procurando vagas de emprego subiu de 20% para 26%. Esse número tende a crescer ainda mais já que a expectativa de vida aumentou para 80 anos.  

Apesar de muitas empresas e negócios terem um certo preconceito com o idoso, ainda existem lugares que aceitam as pessoas de terceira idade em sua equipe. 

Seja na área artesanal, administrativa, comercial, comunicacional ou operacional, os idosos estão em busca de vagas de emprego. 

O que idosos independentes podem fazer no tempo livre?

O momento do lazer é muito importante para pessoas de terceira idade, visto que isso irá impactar na sua qualidade de vida. 

São diversas as atividades que os idosos independentes podem realizar durante o seu tempo livre. 

Brincadeiras e dinâmicas são excelentes alternativas para trabalhar a comunicação, memória, saúde física e mobilidade da pessoa de idade avançada. 

Ainda mais, hoje existem lugares como os centro dia para idosos que oferecem muitas atividades e opções para o dia a dia das pessoas idosas. 

O que significa essa independência para o idoso?

Ser independente para o idoso é sentir que a idade não é barreira para realizar suas atividades. É ótimo para a auto-estima deles, assim como saúde emocional. 

Além disso, é uma motivação para eles continuarem em busca de uma boa qualidade de vida. 

Compartilhar