Mobilidade na terceira idade: é hora de reforçar e viver melhor

Publicado em 26 de outubro de 2020
Mobilidade na terceira idade: é hora de reforçar e viver melhor

As dificuldades motoras e musculares, com o passar dos anos, comprometem diretamente a mobilidade na terceira idade. Ainda assim, isso não precisa ser uma regra e pode ser evitado.

Um dos sinônimos de uma vida feliz é ter liberdade para ir a qualquer destino. Sem dores, sem empecilhos e sem barreiras, a pessoa pode realizar sonhos e desejos à seu bem querer. E mesmo na terceira idade, isso é possível, seguindo as melhores recomendações.

O que é mobilidade?

É o conceito de ir e vir, de forma livre e dentro de seus direitos. Isso vale para todos, mas é um tema ainda mais importante quando se trata da terceira idade. 

Nessa fase da vida, fica ainda mais visível o valor da autonomia de poder ir onde bem desejar, já que muitos idosos precisam de auxílio para sair de casa ou até mesmo se locomover dentro dela.

Falar de mobilidade também significa buscar formas de melhorá-la, seja por meio de cuidados com a saúde, ou estudando como adaptar o ambiente, a fim de facilitar a locomoção já comprometida.

A importância da mobilidade na terceira idade

Como dito, ter mobilidade é uma condição importante para uma vida melhor e livre, e podemos atribuir três pontos que reforçam a necessidade de direcionarmos as atenções para esse tema:

  • Autonomia e independência;
  • Socialização e bem-estar;
  • Saúde, física e mental;

Autonomia e independência

Foi sobre isso que começamos nosso argumento, e é o que mais vale para mostrar a importância da mobilidade na terceira idade. 

Idosos merecem a liberdade de se locomoverem sem medo, de realizar seus desejos, de andar dentro de suas próprias casas sem dificuldades.

Estar em uma condição de dependência, principalmente para as mais básicas das necessidades, afeta a autoestima do idoso. Por isso, é necessário valorizar a mobilidade desde antes mesmo da terceira idade. 

Com cuidados vindos desde cedo, é mais fácil garantir que a entrada para essa fase seja confortável e com os benefícios de uma vida independente e livre. Afinal, o bom da vida é acordar para um dia de sol e saber que poderá aproveitá-lo tranquilo, não é mesmo?

Socialização e bem-estar

Encontrar amigos e ter um bom dia ao lado de quem mais gosta faz bem em qualquer idade. Para os idosos, uma boa mobilidade faz com que receber um convite para sair seja a oportunidade de viver a vida como ela deve ser.

Poder ir em qualquer lugar e abraçar a ideia de curtir um bom passeio é o que mantém a sua rotina saudável e alegre, e disso não devemos abrir mão jamais. E apenas cuidando sempre da mobilidade isso tudo se torna possível e parte de seu dia-a-dia.

Saúde física e mental

Tudo isso traz resultados diretos na saúde do idoso, tanto na parte física quanto na psicológica.

Casal de idade correndo e aproveitando sua mobilidade

A sensação de viver livre de dores e dispensar o medo de se indispor com meras caminhadas reforça o bem-estar mental, trazendo paz e serenidade nos momentos onde isso é mais necessário.
E os cuidados com a mobilidade reforçam toda a saúde física, garantindo equilíbrio e flexibilidade, além de permitir movimentos mais confortáveis para ações simples do dia-a-dia. Além de reduzir o risco de lesões e incomodações com musculatura e articulações.

Como é a perda da mobilidade na terceira idade?

Os primeiros sinais podem ser discretos, e até vistos como pouco preocupantes. A mudança na forma de andar ou na postura para pequenas ações, podem ser indícios de uma mobilidade em declínio.

Os sintomas iniciais da perda da mobilidade em idosos começam por conta de dores musculares, articulações pouco flexíveis e sensação de menor força nos membros. O que pode parecer um desgaste natural, é o início dessa condição da terceira idade.

Estes sintomas, por fim, resultam na gradual perda de mobilidade do idoso, e as consequências refletem em uma queda na qualidade de vida. 

O impacto dessa deficiência na mobilidade pode levar, inclusive, ao desenvolvimento da depressão na terceira idade, e por isso merece tamanha atenção. 

Por que a mobilidade fica comprometida com a idade?

O corpo, naturalmente, envelhece. Com isso, a massa muscular, os ossos e as articulações ficam mais frágeis, menos resistentes e propensos à complicações, como por exemplo, o comprometimento da mobilidade.

São diversos fatores ao decorrer da vida que podem acelerar ou atrasar as dificuldades na locomoção da pessoa, mas o principal gira em torno de:

  • Cuidados com o peso;
  • Rotina de exercícios físicos;
  • Ingestão balanceada de proteínas;
  • Ter níveis elevados de vitaminas C e D;
  • Dieta rica em cálcio

Uma pessoa que adota esses pontos como hábitos de sua rotina, tende a não sentir problemas com mobilidade tão cedo, ainda mais se mantiver todos estes cuidados ao longo da vida. 

Caso contrário, nunca é tarde para começar a cuidar da saúde e criar novos costumes. Os benefícios, inclusive, vão muito além da mobilidade e são recomendados por qualquer especialista da área da saúde.

Como melhorar a mobilidade de idosos?

Exercícios

Além de inúmeros outras vantagens, uma rotina com atividades físicas é de extrema importância para uma terceira idade saudável e com facilidade em ações motoras. 

A ginástica para idosos está se popularizando, já que o esporte vem se tornando mais acessível. Treinos de resistência, força e equilíbrio estão entre os recomendados para reforçar a mobilidade.

O treinamento funcional, por exemplo, atende diversas necessidades da terceira idade, ainda mais por ser uma série de exercícios acessíveis para muitas idades e condições físicas, adequando-os, é claro, à realidade de cada um.

De toda forma, as orientações de exercícios e treinos específicos devem ser obtidas com os profissionais da área da saúde física, como educadores físicos ou fisioterapeutas, de preferência, especializados na terceira idade.

Alimentação

Também cabe se atentar à alimentação, pois ela tem reflexo direto no peso e nos nutrientes que constituem seu organismo. 

Por isso, deve ser adotada o quanto antes uma dieta que traga benefícios para controle de peso e reforço nos níveis de proteínas, vitamina C, vitamina D e cálcio.

Estes quatro nutrientes atuam diretamente na saúde dos músculos, ossos e articulações, sendo muito importantes para se ter um corpo saudável por completo. 

Para elaborar uma dieta equilibrada e saudável, deve-se buscar orientação de nutrólogos ou nutricionistas, que poderão, através de exames e conversas, avaliar quais ingredientes devem compor sua rotina alimentar e em quais quantidades. 

Visando reforçar a saúde dos sistemas fundamentais para a mobilidade, os mesmos podem recomendar o uso de suplementos alimentares.
Trate de sua mobilidade com atenção, pensando em uma terceira idade com menos restrições e mais possibilidades de viver bem. Estes cuidados são válidos para todas as fases da vida, afinal, cuidar de si é amar a sensação de estar bem com quem mais importa: você!

Compartilhar