5 Dicas para Lidar com a Solidão na Terceira Idade

Publicado em 29 de setembro de 2020
5 Dicas para Lidar com a Solidão na Terceira Idade

Você conhece algum idoso que fica sozinho em sua própria casa durante a maior parte de seu tempo? Que tem se afastado cada vez mais da família e dos amigos? Infelizmente, a solidão na terceira idade é uma realidade para um grande número de pessoas.

Neste artigo nós explicamos os perigos da solidão na terceira idade, além de 5 dicas para ajudar os familiares e o idoso a lidarem com essa difícil situação. 

Os perigos da solidão na terceira idade

A solidão leva a complicações de saúde

A solidão tem um impacto direto na saúde do idoso, tanto do ponto de vista físico quanto psicológico. 

Idosos que vivem sozinhos estão mais propensos a desenvolverem depressão. A solidão também é um fator de risco para o declínio cognitivo e pode aumentar as chances de um idoso desenvolver a doença de Alzheimer.

De acordo com um estudo realizado pelo Rush Institute for Healthy Aging, idosos que vivem sozinhos têm um risco de desenvolver Alzheimer quase duas vezes maior do que aqueles que vivem com outras pessoas. 

O estudo sugere que o risco aumenta, pois idosos que vivem sozinhos são menos estimulados ou menos propensos a relatarem seus sintomas antes de a doença progredir.

Idosos solitários têm hábitos piores

O isolamento geralmente leva a maus hábitos de saúde, como maior propensão a fumar, beber em excesso e negligenciar a necessidade de atividade física. 

Por outro lado, o apoio social pode encorajar o idoso a se alimentar corretamente, praticar exercícios e viver um estilos de vida mais saudável.

Além disso, idosos que vivem sozinhos estão menos inclinados a desenvolverem uma rotina diária.

Dicas para lidar com a solidão na terceira idade

1. Ajude o idoso a encontrar um senso de propósito

Parte das dificuldades do envelhecimento é de encontrar um senso de propósito nessa fase da vida. Sem isso, os idosos se sentem cada vez mais isolados e perdidos em sua vida.

Sendo assim, incentive o idoso a adotar atividades que ele sempre teve interesse em realizar, ou que realizava no passado mas por algum motivo ao longo da vida deixou de lado. Além de ocupar o tempo do idoso, essas atividades geram um senso de propósito e desafio interno.

2. Incentive a interação social

Não deixe seu familiar querido passar sua velhice sozinho: incentive-o a visitar amigos e parentes. 

Além disso, faça você o mesmo. Peça aos seus familiares que visitem o idoso uma vez por semana.  A interação social é muito importante para que os idosos envelheçam com qualidade de vida.

Você também pode encorajar o idoso a participar de atividades em grupo, como culinária e jardinagem.

3. Certifique-se de que o idoso permanece fisicamente ativo

Exercícios leves como caminhada e outros treinos adequados à idade podem ajudar um idoso a manter uma boa forma física, mental e emocional.

Mesmo idosos com comprometimento cognitivo também devem realizar atividades físicas. Se você conhece um idoso que tem Alzheimer ou outro tipo de comprometimento cognitivo, não deixe de ler este artigo.

4. Resolva dificuldades de sono

Muitos idosos que moram sozinhos têm tendência a ter dificuldades de sono, o que gera um impacto na qualidade de vida do idoso. 

Sem uma rotina de sono regular, o idoso pode se sentir mais cansado e evitar atividades sociais durante o dia, permanecendo isolado por mais tempo.

5. Considere soluções de moradia ou cuidados domiciliares

As soluções de moradia e/ou cuidados domiciliares normalmente são consideradas apenas para idosos com maior grau de dependência. No entanto, não é necessário esperar o idoso se tornar dependente para buscar essas soluções.

Existem moradias com pessoas de diferentes graus de dependência, inclusive algumas restritas para apenas pessoas independentes.

Ao viver em uma moradia com pessoas da mesma idade, os idosos passam mais tempo convivendo com outras pessoas, o que pode ser muito bom para combater a solidão.

Já os cuidados domiciliares, além de ter a função de auxiliar o idoso em suas atividades de vida diária, também provém uma forma de minimizar a solidão do idoso, com a presença de um cuidador no dia-a-dia do idoso.

Se você estiver considerando soluções de moradia ou cuidados domiciliares, entre em contato com um de nossos especialistas, que te irá te auxiliar gratuitamente a encontrar a melhor solução na sua região.

Compartilhar